Sebrae/RJ

Histórico

O primeiro contato do Sebrae/RJ com o tema de negócios de impacto social aconteceu em 2012, com a participação no Fórum Mundial de Negócios Sociais, que aconteceu no Rio de Janeiro. Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento desses negócios na cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana, foram desenvolvidas ações de disseminação, capacitação e aceleração para apoiar os pequenos empreendedores do setor, fossem eles atuantes ou potenciais.

Público-alvo

O Sebrae entende negócios de impacto social como iniciativas financeiramente sustentáveis, geridas por pequenos negócios, com viés econômico e caráter social e/ou ambiental, que contribuam para transformar a realidade de populações menos favorecidas e fomentem o desenvolvimento da economia nacional.

Desta forma, o Sebrae/RJ apoia microempresários, empresários de pequeno porte e empreendedores em potencial que tenham modelos de negócio comerciais que impactem positivamente a qualidade de vida de pessoas da base da pirâmide.

Atuação

Em 2017, o Sebrae/RJ irá atuar em 5 principais eixos:

  • Disseminação e mobilização, com iniciativas para divulgar o tema e criar um relacionamento com os empreendedores de impacto e o projeto desenvolvido. A principal ação desse eixo é a criação do site (www.negociosdeimpactosebrae.com.br) que concentrará informações sobre o tema, a agenda de eventos e capacitações ofertadas e terá, em breve, uma ferramenta para realização de diagnóstico online do negócio.
  • Desenvolvimento e transformação, cuja principal ação é a realização do programa Impacta, um programa de aceleração que, por meio de mentorias e consultorias, tem como foco proporcionar melhorias na gestão empresarial para que os negócios avancem para uma próxima etapa de desenvolvimento;
  • Políticas públicas, com o objetivo de trabalhar a sensibilização do poder público para a criação de marcos legais que fomentem os negócios de impacto social/ambiental no estado do Rio de Janeiro e promovam a melhoria do ambiente legal para esses negócios, além de estimular o uso do poder de compras locais como ferramenta de desenvolvimento para esse setor em parceria com a área de Políticas Públicas.
  • Informação, com a produção de boletins temáticos ligados a ofertas de capital focada no tema; nas certificações de impacto que existem no mercado; e em um mapeamento dos negócios hoje existentes no mercado (além dos clientes sebrae).
  • Ecossistema, que continuará a atuação iniciada em 2016 com as principais instituições intermediárias do Rio de Janeiro que ofertam produtos e serviços para empreendedores de negócios de impacto. A principal ação desse eixo será a realização de um seminário em agosto, com data ainda a ser definida, em parceria com o PNUD e o Sebrae/Na.