Últimos dias para se inscrever para Artemísia Lab Alimentação

Criado por Juliana Oliveira   |  Publicado em 12-07-2018

Últimos dias para se inscrever para Artemísia Lab Alimentação

Apesar do Brasil não figurar no Mapa Mundial da Fome desde 2014, ainda são muitos os problemas que o país enfrenta no que se refere à alimentação. Temos números alarmantes de pessoas em situação de insegurança alimentar, enquanto cerca de 50% da população sofre com o sobrepeso, que pode ocasionar doenças como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares. Considerando esta realidade, a alimentação é um dos temas mais importantes a serem debatidos para o desenvolvimento socioeconômico do país, e são inúmeros os desafios que o envolvem.

Para apoiar empreendedores de impacto social que estão atuando na redução dos problemas relacionados à alimentação da população de baixa renda brasileira, a Fundação Cargill e a aceleradora Artemisia criaram o Artemisia Lab Alimentação. O programa de aceleração de curto prazo que vai selecionar até 15 negócios em estágio inicial para uma jornada de seis semanas. Serão workshops presenciais e webinares (encontros online), tendo como base a metodologia exclusiva de aceleração da Artemisia.

As inscrições gratuitas seguem abertas até a próxima segunda-feira, dia 16 de julho. Para participar do Artemisia Lab Alimentação, os negócios de impacto precisam cumprir os seguintes critérios:

  • atuar na redução dos problemas relacionados à alimentação da população de baixa renda;
  • estar alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: erradicação da fome; erradicação da pobreza; saúde de qualidade; e consumo e produção responsáveis;
  • serem inovadores;
  • ter um modelo lucrativo e com potencial de escala;
  • ter protótipos desenvolvidos (produto ou serviços), em fase de testes no mercado ou no início da fase de vendas (apenas ideias não serão aceitas);

Os negócios de impacto social devem apresentar soluções nas seguintes áreas: acesso ao mercado; apoio e capacitação para melhor gestão e produtividade; acesso a alimentos in natura; produção próxima ao consumidor; e acesso a refeições saudáveis. Serão selecionadas 15 startups para o programa, entre as quais serão escolhidas as três melhores para receberam R$ 20 mil em capital-semente para dar continuidade aos projetos, além de mentorias extras.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo site:  http://artemisia.org.br/labalimentacao/#inscricao. O regulamento também está disponível no local.

Apesar do Brasil não figurar no Mapa Mundial da Fome desde 2014, ainda são muitos os problemas que o país enfrenta no que se refere à alimentação. Temos números alarmantes de pessoas em situação de insegurança alimentar, enquanto cerca de 50% da população sofre com o sobrepeso, que pode ocasionar doenças como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares. Considerando esta realidade, a alimentação é um dos temas mais importantes a serem debatidos para o desenvolvimento socioeconômico do país, e são inúmeros os desafios que o envolvem.

Para apoiar empreendedores de impacto social que estão atuando na redução dos problemas relacionados à alimentação da população de baixa renda brasileira, a Fundação Cargill e a aceleradora Artemisia criaram o Artemisia Lab Alimentação. O programa de aceleração de curto prazo que vai selecionar até 15 negócios em estágio inicial para uma jornada de seis semanas. Serão workshops presenciais e webinares (encontros online), tendo como base a metodologia exclusiva de aceleração da Artemisia.

As inscrições gratuitas seguem abertas até a próxima segunda-feira, dia 16 de julho. Para participar do Artemisia Lab Alimentação, os negócios de impacto precisam cumprir os seguintes critérios:

  • atuar na redução dos problemas relacionados à alimentação da população de baixa renda;
  • estar alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: erradicação da fome; erradicação da pobreza; saúde de qualidade; e consumo e produção responsáveis;
  • serem inovadores;
  • ter um modelo lucrativo e com potencial de escala;
  • ter protótipos desenvolvidos (produto ou serviços), em fase de testes no mercado ou no início da fase de vendas (apenas ideias não serão aceitas);

Os negócios de impacto social devem apresentar soluções nas seguintes áreas: acesso ao mercado; apoio e capacitação para melhor gestão e produtividade; acesso a alimentos in natura; produção próxima ao consumidor; e acesso a refeições saudáveis. Serão selecionadas 15 startups para o programa, entre as quais serão escolhidas as três melhores para receberam R$ 20 mil em capital-semente para dar continuidade aos projetos, além de mentorias extras.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo site:  http://artemisia.org.br/labalimentacao/#inscricao. O regulamento também está disponível no local.