‘Como uma rede de confiança pode alavancar empreendedores e seus negócios de impacto’

Criado por Juliana Oliveira   |  Publicado em 22-11-2018

‘Como uma rede de confiança pode alavancar empreendedores e seus negócios de impacto’

A terceira edição do Seminário Negócios de Impacto Social e Ambiental, realizado pelo Sebrae/RJ em parceria com o grupo Rio de Impacto, em outubro deste ano, reuniu empreendedores, investidores, estudantes, docentes e representantes de redes empresariais. O objetivo principal foi abordar, de forma inspiradora e dinâmica, os principais desafios para os empreendedores que buscam aliar lucro ao benefício da sociedade.

Para mediar o terceiro painel do encontro, foram convidadas as empreendedoras Graziella Carvalho e Camila Mendonça, co-fundadoras da Convergência, uma plataforma criada com o objetivo de acelerar iniciativas pelo Rio de Janeiro, criar espaço de diálogo e colaboração e conectar empreendedores sociais, cívicos e políticos para construir um Brasil melhor.

“Somos uma rede de ‘fazedores’. Nosso propósito é criar um ecossistema propício para gerar conexões entre facilitadores, negócios e parceiros, e fomentar nossa rede convergente de pessoas que trabalham por um mundo melhor, através da transmissão de conhecimento, conteúdos, cursos e consultoria de negócios”, explicou Graziella.

Um dos produtos da rede se chama ‘Conecta’, um evento realizado mensalmente, que reúne oito empreendedores por edição para realizar offline as conexões propostas pela plataforma online. Os seis eventos já realizados pelo grupo impactaram diretamente mais de 1700 pessoas, movendo 180 facilitadores e resultando em 41 conexões de sucesso.

“Essas conexões são tudo o que podemos quantificar como impacto. Nós nos orgulhamos de conseguir colocar no mesmo ambiente diferentes tipos de empreendedores sociais que podem se ajudar e gerar ainda mais impacto positivo em seus territórios”, descreveu Camila.

“No ‘Conecta’, cada empresário realiza um pitch de aproximadamente cinco minutos sobre o seu negócio, seus problemas e o suas necessidades. Os convidados, então, podem se reunir com os representantes de cada empresa e tentar encontrar soluções para os problemas expostos, sejam eles através de parcerias ou pela simples troca de conhecimento”, acrescentou Graziella.

Como evidência do impacto que o ‘Conecta’ pode causar, Graziella e Camila convidaram três empreendedores participantes da rede Convergência para contar sua experiência: Ludmila da Silva, do Empoderamento Contábil; Fábio Moraes, do FaveLar; e Daniela Laborda, do Chat21.

O Empoderamento Contábil nasceu do desejo de Ludmila de levar aos micro e pequenos empreendedores da periferia onde mora informação e consultoria contábil de qualidade. Em um ano de funcionamento, a empresa já auxiliou mais 15 clientes.

“Eu criei ainda um workshop em gestão financeira e contábil voltado para os empresários das regiões periféricas, que foi apresentado na Semana Global de Empreendedorismo. Criamos ainda um treinamento online específico para mulheres que desejam empreender, além de oferecer palestras e workshops de baixo custo ou gratuitos”, comentou Ludmila.

Para ela, a participação no ‘Conecta’ foi fundamental graças às oficinas e instruções fornecidas aos empreendedores. “O ‘Conecta’ é um evento que começa antes de acontecer, porque eles nos preparam para realizar um pitch de qualidade. E foi através do evento que eu fechei uma parceria incrível com uma empresa de marketing, na qual eu os auxilio com consultoria financeira e eles me fornecem assessoria de comunicação”, revelou, acrescentando que o ‘Conecta’ a apresentou ainda aos profissionais que realizam a edição dos vídeos que ela usa nos treinamentos.

Em uma linha um pouco diferente, a FaveLar, criada por Fábio Moraes, visa democratizar o acesso de toda a população favelada e periférica a serviços de engenharia e arquitetura de qualidade.

“A FaveLar surgiu da vontade de ajudar inúmeros brasileiros em seus sonhos de reforma. Vendo a minha própria mãe investir suas economias na construção de um terraço que deu errado, eu percebi uma dor. Quando eu cursava Engenharia Civil, fui apresentado ao empreendedorismo e ficou claro o que eu deveria fazer”, disse Fábio, explicando ainda que a FaveLar surgiu, inicialmente, como uma plataforma online que conectava profissionais de construção civil a potenciais clientes.

Em uma tentativa de alcançar ainda mais pessoas, no entanto, Fábio modificou o modelo de negócios e, hoje, a FaveLar, por meio de uma parceria local, capacita mão de obra e oferece assistência técnica para que as obras e reformas sejam executadas de acordo com o projeto proposto.

A terceira participante foi Daniela Laborda, fundadora do Chat21 (Central Humanizada de Acolhimento T21), um portal que oferece acolhimento e informação gratuitos à distância para famílias de pessoas portadoras de Síndrome de Down. A iniciativa já atendeu mais 600 famílias.

“A central surgiu dois anos depois de eu ter recebi o diagnóstico de Síndrome de Down da minha filha. Eu não tinha conhecimento nenhum sobre essa condição e precisei pesquisar muito e me educar. Percebi então que essa era lacuna – os pais de pessoas com Down precisam encontrar, em um só lugar, todas as informações que eles precisam para proporcionar uma vida saudável para seus filhos”, contou Daniela.

De acordo com ela, a cada duas horas, no mundo, nasce um bebê com Síndrome de Down. E, a cada nascimento, o desespero dos pais se repete graças a falta de conhecimento. “Uma vez recebido o diagnóstico, é preciso realizar uma reestruturação emocional e de expectativas. E é aí que a gente entra, solucionando problemas, oferecendo informação e conectando os pais a profissionais especializados que poderão acompanhá-los nesse processo”, comentou.

“O ‘Conecta’ nos permitiu uma profunda reflexão sobre como o ativismo em prol das pessoas com deficiência ainda é uma questão nova e bastante minimizada na nossa sociedade. Por meio do evento, conseguimos ainda uma parceria para a criação e edição de um vídeo institucional que tem nos ajudado muito com a divulgação e na captação de investimentos”, revelou Daniela.

Para saber mais sobre as empresas participantes, acesse os links abaixo.

Convergência: https://www.canaldaconvergencia.com.br/

Empoderamento Contábil: http://www.empoderamentocontabil.com.br/

FaveLar: http://www.favelar.com/

Chat21: https://www.chat21.com.br/

O Rio de Impacto é formado pelo Sebrae/RJ, NESst, Sitawi, Yunus Negócios Sociais, Universidade Santa Úrsula, Benfeitoria, ESPM, Instituto Gênesis (PUC-Rio), Sistema B, Alerj, Vox Capital e Shell Iniciativa Jovem.

Crédito foto: arquivo Sebrae RJ